13/05/2012

Agora

Agora












Me sinto agora no meio da estrada 
sem saber para onde ir
sinto você largando minha mão 
e indo pra longe
me deixando, sou criança
sou lágrima, agora
sou tristeza,
sou sozinho.
Me sinto sem destino
sem por quê,
sem vontade,
sem sorriso,
meu riso foi tirado

trocado pela solidão
no escuro vazio.
Sem destino
sou criança
nada tenho
tenho nada
parei,
parei aqui
vê meu sonho
e ele teima em me deixar
ele quer ir de mim
vergonha
sentindo tanto
sem voz
só sofrendo

por quê e para quê
sem riso
sou criança
volta
me ensina a ser feliz de novo
me mostra de novo
quem sou
o meu riso se vai
e fica oco
corri o risco e acreditei
me entreguei
e na pele senti
a dor
ela sai do peito e toma conta de mim
tanto esperei
e meu oásis não me deu água
bebi o fel do sabor da desventura do amor
sou criança
em tudo acredito
eu acredito
acreditei
agora sofro
assim como criança, sabe?
sem doce
sem bala
sem beijo
sem fala

perdoa
nada sei de nada
sei pouco da criança que sou
só sei ser criança
só sei acreditar
agora sei sofrer
como criança que sou.

                                                                                                                                             Messias Xavier