10/04/2012

CONFISSÃO

PEDAÇOS de MIM
Nestes dias imensos confesso o meu amor
inibido que se encontra esfacelado de dor.
A você olhar esquecido perdido como em calmaria
confesso a culpa de um homem que peca em mirar a lua
e que queria a amor nas ruas.
A você coração distante
a você transeunte do vento confesso também
a alegria imensa porque ouvindo da vida o lamento
e lutando contra o tormento espero no tempo viver.